Curiosidade 08.out.2021

Como é a trajetória para se tornar um paraquedista profissional?

Você já se perguntou qual o nível de experiência e o que é preciso para se tornar um paraquedista profissional? Vem que a gente te conta tudo!

O paraquedismo é uma atividade esportiva que encanta milhares ao redor do mundo. Cada dia mais em evidência quando o papo é sobre esportes radicais, o esporte ganha adeptos e admiradores que enxergam, cada vez mais, um futuro e uma carreira possíveis dentro do universo do paraquedismo.

 

Como se tornar um paraquedista?

O primeiro passo para se tornar um paraquedista é fazer o curso AFF (Accelerated Free Fall). O curso avançado de queda-livre oferece uma formação personalizada para novos atletas e ensina noções básicas de paraquedismo. Composto por um módulo de teoria e outro módulo de prática, o curso é reconhecido mundialmente como a maneira mais eficiente e segura de formar paraquedistas. E sim, quando você faz o curso, você salta de paraquedas sozinho. 😀

 

Curiosidade: como é o curso teórico?

Participe das aulas e receba uma apostila para estudar e aprender tudo o que precisa saber (na teoria) para saltar de paraquedas sozinho. Confira alguns tópicos abordados no curso teórico:

● Glossário de termos específicos do esporte;
● Anatomia, funcionamento e procedimentos de segurança dos equipamentos utilizados para a prática;
● Noções de aerodinâmica;
● Procedimentos de embarque, permanência e saída da aeronave;
● Queda livre: noções básicas;
● Sinais de comunicação durante os saltos;
● Pontos de navegação;
● Panes e anormalidades;
● Pousos de emergência;
● Níveis e categorias do paraquedismo;
● Habilidades das categorias técnicas.

Como é a trajetória para se tornar um paraquedista profissional

Depois de fazer o curso, o que acontece?

Para ser um profissional de paraquedismo é preciso tempo e dedicação. Existem categorias que indicam a experiência de um profissional e que são segmentadas por número de saltos. O percurso é longo e cheio de adrenalina mas, no fim das contas, sempre vale a pena se dedicar para trabalhar com algo que te faz feliz, não é mesmo?
Concluído o curso, o atleta continua sendo considerado um aluno em instrução (AI) até completar 25 saltos. Durante este período, o aluno precisa seguir uma série de regras para fazer os saltos como, por exemplo, estar sempre acompanhado no jump (salto), usar o macacão especial para alunos e outros.

25 saltos completos? Hora de fazer uma prova teórica e uma outra prática para que o atleta consiga progredir para a categoria A. Os atletas de categoria A podem fazer saltos sozinhos e com outros atletas, mas ainda possuem algumas limitações, até atingirem o marco de 50 saltos e progredirem para a categoria B.

Atletas da categoria B já exibem algumas habilidades, tanto na queda-livre quanto na navegação com o paraquedas aberto, e por isso, para mudarem de categoria, também precisam realizar uma prova prática específica. Atingindo este nível, o atleta já está apto a saltar do balão, à noite e outros privilégios.

É possível ser um atleta de categoria C quando se completam 200 saltos. Nesta categoria, é permitido que o atleta faça saltos de modalidades mais específicas dentro do esporte como, por exemplo, voar de wingsuit ou trabalhar como cinegrafista – e esse, geralmente, é o começo da carreira de muitos no esporte.

A categoria D é composta por atletas que têm mais de 500 saltos e uma experiência consistente no paraquedismo. Quem é atleta desta categoria já pode começar cursos para se tornar instrutor de salto duplo, do curso AFF e mais.

 

 
U.S. Parachute AssociationConfederação Brasileira de Paraquedismo

A WOW Paraquedismo é associada a United States Parachute Association e Confederação Brasileira de Paraquedismo.

Skydive 4FunJCFly

Parceiros da maior empresa aérea de paraquedismo da América do Sul (Skydive 4Fun) e da principal fabricante (JCFly) de macacões para prática de paraquedismo.

Chame no WhatsApp